Por que adotar um cachorro e não comprar?

post8

Ao decidir ter um cão, a primeira opção de muita gente é comprar um filhotinho. São muitas as razões para isso: aparente facilidade, criação de um laço desde bebê, alguma característica específica da raça escolhida são apenas algumas. Mas, graças a campanhas de ONGs em todo o Brasil, a adoção está se tornando uma escolha cada vez mais viável para milhares de famílias. Neste texto, vamos te dar quatro razões de porque adotar é melhor que comprar. Continue lendo!

1. Indústria da produção de filhotes

Embora muitas pessoas acreditem que todos os filhotes são frutos do amor e reprodução natural dos pais, mas a verdade é que esta é uma indústria muito lucrativa e organizada. As melhores fêmeas, chamadas matrizes, são obrigadas a cruzar múltiplas vezes com machos até estarem prenhas. Esse processo acontece inúmeras vezes, até não ser mais possível engravidar, em muitos casos.

Além desse tratamento cruel do animal, existe outro agravante: algumas raças, como o buldogue inglês, é incapaz de se reproduzir sozinho. Sendo assim, as fêmeas precisam ser inseminadas artificialmente e os partos acontecem quase sempre por meio de cirurgia cesariana. E uma vez nascidos os filhotes, eles são vendidos para famílias ou canis, e assim o ciclo continua, gerando alto lucro para os produtores.

2. Alto número de cães abandonados no Brasil

Estima-se que o número de cachorros sem lar chegue à marca de 20 milhões no Brasil. Aí entram tanto cães abandonados quanto cãezinhos que já nasceram na rua. Esses animais, se não cuidados, podem se tornar focos de doença como sarna e leishmaniose, contribuem para a contaminação da água em cidades e outros problemas relacionados a saneamento básico.

Uma vez resgatados das ruas, muitos deles vão para a guardiões até encontrarem um lar. Lá, são tratados, castrados e vacinados, deixando-os em perfeita saúde para encontrarem um novo lar. Além disso, são dóceis e carentes, sendo ótimas companhias para crianças.  

3. Diminuição de sacrifícios em Centros de Zoonose municipais

Os animais que não são encaminhados para lares de guardiões ou santuários vão para os centros de zoonose municipais para um tratamento semelhante. No entanto, neste caso, existe um prazo para a permanência dos cães neste locais. Caso não sejam adotados, são sacrificados. Não seria nada mal ajudar um desses animais, não é mesmo?

4. Economia para o bolso

A compra de um filhote de raça pode ser um verdadeiro investimento, indo de R$ 450 a R$ 2500, no caso de raças como buldogue francês com pedigree. Esses animais estão mais sujeitos a problemas de pele e infecções, enquanto os “vira-latas” são tipicamente mais resistentes, graças à mistura genética.

E se você quiser mesmo um animal de raça específica, é bom lembrar que é possível sim adotar um cachorro de raça. Afinal, até eles estão sujeitos ao abandono. Basta entrar em contato com ONGs e procurar.

 

Uma opção é Instituto É O Bicho, que foca na adoção de cachorros. Curta a página no Facebook e acompanhe os animais disponíveis!

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe uma pergunta nos comentários.

Posted by
Pettz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *